Mais um capricho?

9 nov

Caprichos de adultos

(Rosely Sayão, caderno Equilíbrio, Folha de SP, 8/11/11)

Vídeos exibindo crianças em situações diversas, feitos e postados pelos pais, são o novo fenômeno.

Uma leitora disse que gostaria de ler uma reflexão sobre as razões que movem essas mulheres capazes de tudo quando querem ter filhos.

Ela assiste a uma novela na qual uma personagem vive tal situação, e ela mesma tem amigas dispostas a arriscar alto para ter filhos. “Por que chegam a tal ponto?”, pergunta. Nossa leitora jogou uma boa isca.

Qual o significado dos filhos no mundo atual? Certamente não é o mesmo para todas as pessoas, mas, considerando as pistas que temos e os valores de nossa sociedade, é possível universalizar algumas ideias. Vamos, então, juntar algumas delas.

A primeira, a leitora trouxe: hoje, com o avanço da medicina, é possível engravidar nas situações mais adversas.

As clínicas de fertilização estão repletas de mulheres que podem pagar pelos tratamentos caríssimos e que lá se encontram buscando realizar um sonho: o de ter um filho para chamar de “seu”.

Outra constatação que podemos fazer é a de que os filhos, hoje, são levados a trilhar caminhos -muitas vezes árduos para eles- em busca daquilo que, conforme consideram seus pais, lhes dará êxito na vida. Melhor prova desse fenômeno é a maneira como a vida escolar da criança é tratada pelos pais.

Comecemos com as mais novas. Antes mesmo dos seis anos, os pais esperam que seus filhos aprendam a ler e a escrever na escola.

Escolas, devidamente pressionadas pela sociedade, oferecem toda sorte de atividades que fazem crianças de dois ou três anos serem iniciadas nos mundos das letras e dos números. Isso, numa idade em que deveriam brincar.

Outro dia, uma criança de quatro anos reclamou com a mãe de uma maneira que esta ficou chocada e tomou a decisão de procurar uma outra escola, com um projeto diferente para seu filho. “Mãe, chego em casa com a mão doendo de tanto escrever.”

Uma outra mãe me contou que, na sala de espera do consultório do pediatra, percebeu a competição entre as mães, que vibravam quando seus filhos mostravam saber mais coisas que as outras crianças de mesma idade.

Não é espantoso isso?
No ensino fundamental, as crianças já estão com as agendas lotadas de atividades e de aulas particulares. Tudo para garantir que sejam bons -ótimos, de preferência- alunos.
Isso faz bem aos pais e não importa que seus filhos fiquem sobrecarregados. Por fim, um fenômeno que ocorre na internet: vídeos que exibem crianças em situações diversas, feitos e postados por seus pais, se transformam em fenômenos de audiência.

Um dos últimos mostra a reação de uma garotinha quando seus pais dão a ela uma surpresa de aniversário: uma viagem à Disney. O que deveria ser um acontecimento íntimo entre pais e filha, olho no olho, com afeto e vínculo, ganhou a intermediação de uma câmera, já com o intuito de exibir ao mundo a reação da criança. Um espetáculo.
Há vários outros filmes de crianças na internet. Certamente, caro leitor, você já deve ter visto alguns deles. Será que os filhos, hoje, existem para satisfazer os caprichos de seus pais?

Parece que sim.
Os filhos sempre carregaram a missão de realizar desejos de seus pais. Mas, aos poucos, com maior ou menor dificuldade, os pais permitiam que o filho assumisse sua própria vida.

Hoje isso parece estar mais difícil porque o mundo adulto está infantilizado e, principalmente, porque o relacionamento afetivo entre pais e filhos ganhou contornos jamais vistos. Os pais criaram uma dependência afetiva em relação aos filhos -e isso não é bom para os mais novos.

Dessa maneira fica muito, muito, difícil para eles a conquista da própria vida.

ROSELY SAYÃO é psicóloga e autora de “Como Educar Meu Filho?” (Publifolha)

Natal….já?

7 nov

por Pat Guanais

Comadres e compadres queridos,
Todo ano é assim. A gente estoura um  desses espumantes na virada do ano, curte a festança (no meu caso em geral na praia!), promete mudar a vida, rever sonhos e principalmente realizá-los, começar uma dieta, nova rotina com as crianças, viajar com o marido, ou namorado, ou namorido, ou amigo colorido ou, como dizem os americanos de forma politicamente correta, com o seu loved one, e um belo dia em novembro distraídos nos deparamos com uma vitrine repleta de artigos e decorações natalinas e então meio pasmos nos perguntamos: já?

Sim meus queridos, já. Esse é o momento real e verdadeiro em que temos a dura certeza de que o ano definitivamente nos atropelou. Mas isso não precisa ser um drama, não é mesmo?

Tenho uma tia que há pouco tempo postou em seu Facebook que em pleno mês de agosto se deu conta de que a sua árvore de Natal ainda estava montada na sala. Não fez drama e não contou conversa. Decidiu que a mesma passaria a status de decoração permanente no ambiente, uma vez que o tempo tem passado rápido demais para ser perdido montando e desmontando tal elemento decorativo.

Então, já que o ano passou e você “quase” não viu, o jeito agora é relaxar e começar a preparar o espírito para festejar tudo novamente. Ainda que parte dos seus sonhos continuem na sua “to do list”, ainda que parte dos quilinhos extras continuem incomodando na balança, ainda que os planos de viagem não tenham saído do papel e ainda que as crianças continuem a todo vapor às 10 horas da noite. Entretanto,  nada de desânimo. Falta pouco para renovarmos mais uma vez as esperanças de que tudo será, de fato, diferente no ano que estar por vir!

E que tal se render as cores, sabores e aos mimos da temporada? Ah, eu sei, eu sei, muitos consideram que
atualmente existe uma comercialização exagerada da data, que os presentes em tempos de crise (?) se tornaram um problema e tal. Eu sei, eu sei. Mas tenho que confessar uma coisa aqui a vocês: adoro celebrar, enfeitar a casa, curtir os mimos natalinos, comprar presentes (sim, afinal a vida me presenteia tanto com amigos e familiares tão queridos), tomar eggnog (uma bebida Láctea típica da estação aqui), comer panetone, me deliciar com o bacalhau na casa da minha mãe e os prazeres que seguem sem fim.

Apesar do meu espanto ao me dar conta de que o ano já está quase na sua reta final, me deparar com os ornamentos natalinos na vitrine da Píer 1 Imports me provocou uma gostosa e já conhecida excitação e uma vontade danada de compartilhar aqui com vocês as coisinhas lindas espalhadas pela loja. Infelizmente, a gerente, com toda a sua simpatia, não me autorizou fotografar, portanto vai aqui apenas um gostinho das coisas fofas que podem ser encontradas por lá!

Pier 1 Imports

 

 

  

Filha de peixa, peixinha é

4 nov

Gente, chegou o dia!

Nossos jurados votaram e a foto campeã (com 3 pontos) foi a da Mônica e da Ana Carolina.

Em segundo lugar (com 2 pontos), Flavinha e Pietra

Em terceiro lugar (com 1 ponto), Maitê e Giuliano

Liguei agora há pouco para dar a notícia para a Mônica e ela me contou que a Carol passou todos esses dias acompanhando o blog e que estava botando a maior fé na sua semelhança com a mãe. Ela estava tão convicta que numa ida ao shopping chegou a entrar na Tyrol e escolher uma roupa e uma bolsinha para ela usar quando fosse fazer as fotos. Pode uma gracinha dessas?! Carol, parabéns, o prêmio é todo seu!

 

 

 

Os hormônios do amor

3 nov

Toda blogueira que se preza faz dever de casa diariamente. Lê todos os blogs que segue, fuça na internet, faz contatos com Deus e o mundo, fica com a antena ligada 24h por dia.

Hoje, durante a sessão de atualização, me deparei com um vídeo super lindo sobre parto natural que tá bombando no youtube, o “Renascimento do Parto”. Trata-se do trailer de um filme. Fiquei super empolgada e saí em busca de quem estava por trás dele. Surpresa, é de uma produtora de Brasília!

A psicóloga Érica de Paula e seu marido, Eduardo Chauvet, são os responsáveis pela produção do filme. Ela me contou que originalmente o plano era fazer um programa de tv sobre o parto humanizado. Tendo em vista que ela é doula e acupunturista especializada no atendimento às gestantes. Mas o projeto cresceu e tornou-se um documentário, que cresceu mais ainda e ganhou status de filme.

Ele traz o depoimento de médicos obstetras renomados como o francês Michel Odent, o Doutor Ricardo Jones, autor do conhecido “Memórias de um homem de vidro”, a parteira Heloisa Lessa, a psicóloga Laura Uplinger e personalidades como Marcio Garcia e sua mulher Andréa Santa Rosa.

O lançado está previsto para março de 2012 durante um festival de cinema. Eu espero sinceramente que esse filme cresça mais ainda, a ponto de ocupar salas de cinema por todo o país. Afinal, como bem disse a Érica: “É um assunto de utilidade pública, estamos falando do futuro de uma civilização nascida sem os hormônios do amor”.

Tudo começa e termina em pizza!

2 nov

Sábado passado foi aniversário do meu neném. Andrezinho completou dois anos de vida.

A data não podia passar em branco. Convidamos a família para comer uma pizza e cantar parabéns. Tudo muito tranquilo e sem complicações. O básico e o simples também podem nos satisfazer completamente (A vida fica tão mais leve…).

Mas básico e simples não querem dizer de qualquer jeito!

A pizza era da melhor qualidade, contratamos a Santa Pizza (excelente atendimento, preço bacana, pizzaiolo atencioso e ainda confeccionam um cardápio personalizado para o evento). Os doces e o bolo vieram do Ateliê de Doces, da Andrea Zakarewicz e do Eduardo. Os descartáveis, os mais charmosos do pedaço diga-se de passagem, da Festa de Papel, marca da artista plástica brasiliense Denise Brandt. Flores naturais em garrafas de leite vintage, trazidas diretamente da Feira da Benedito Calixto (adoro!) e toalha de mesa produzida pelas minhas eternas professoras de costura Sílvia e Cláudia, da Casa Quilt. Ingredientes perfeitos que fizeram do aniversário do meu filhote um momento super especial para a nossa família.

Se você também curte a vida com uma pegada mais leve, ficam aí as dicas!

No creo en las brujas pero que las hay, las hay

31 out

por Pat Guanais

Happy Halloween!!!!

Abóboras assustadoras, fantasias pra lá de divertidas, histórias horripilantes e muitos, muitos doces… Assim termina o mês de Outubro aqui nos Estados Unidos.

Casas na nossa vizinhança prontas para o Trick or Treat!

Bruxas tipo espantalhos

Esqueletos semi-enterrados

Todos os anos no dia 31 é comemorado o Halloween, o tradicional dia das bruxas, que começou lá com os Celtas séculos atrás e hoje faz sucesso entre a criançada por todos os cantos do mundo. A celebração aqui cresceu tanto que já começa logo no início do mês, com uma programação pra lá de intensa que inclui desde eventos para a criançada até festinhas descoladas por toda a capital americana. A imaginação corre solta quando o quesito é fantasia. Vale qualquer coisa para conseguir encher o balde de doces.

No início do mês o programa mais popular é ir atrás de abóboras para fazer os Jack O’ Lanterns, aquelas caras assustadoras, esculpidas e iluminadas por velas e que segundo a tradição devem estar à porta das casas para assustar os Goblins, os espíritos do mal.

Pelos arredores de DC existem inúmeras fazendas que garantem a diversão dos pequenos. Além de tobogãs, passeios de trator por “florestas mal-assombradas”, ainda é possível se “perder” em milharais e cruzar com bruxas e esqueletos pelo caminho! As crianças adoram e os adultos acompanham sentindo um friozinho (em silêncio, claro) na barriga. Ao final muita cidra de maçã e claro as abóboras!

Diversão na Cox's Farm!

Jack O'lantern garantida...

Jack O’Lanterns prontos chega enfim a hora do Trick or Treat. O costume é a criançada sair pelas casas da vizinhança (acompanhada pelos pais, afinal hoje em dia é bom não vacilar…) pedindo doces ou travessuras. Em DC um dos trick or treating mais famosos (e seguros) é o do Boo at the Zoo, que acontece pouco antes do dia 31 no National Zoo. As crianças além de receberem treats um pouco mais saudáveis como bananas, barras de cereais e suco de maçã (embora chocolates, chips, balas e pirulitos também sejam distribuídos…), têm a oportunidade de aprender curiosidades sobre os mais diversos animais nos stands montados para o evento. Este ano tinha um sobre a nossa Capivara!

O evento é pago e acontece todos os anos. A dica é garantir o ingresso com antecedência, por que se esgotam na semana do evento.

Iluminação especial garante o clima do evento

Fafi intrigada com a teia de aranha....

Melhor fantasia!!! Sumo papai e sumo filhote!!!!

Evil Queen e Cinderella prontas para os doces

 

Mas hoje é sem dúvidas o grande dia!

A fantasia já está pronta e mais tarde o programa é certo: caça aos doces!!!

Se na sua porta bater um monstrinho pra lá de gracioso, não vacile! É bom ter um chocolatinho no bolso….só pra garantir!

Feliz Dia das Bruxas!

Serviço:

The National Zoo
3001 Connecticut Ave., NW, Washington, DC.
Estação de Metrô: WoodleyPark/ Zoo /Adams Morgan and Cleveland Park.

Cox’s Farm
15621 Braddock Rd
Centreville, VA 20120
Tel (703) 830-4121
info@coxfarms.com

 

Gleidson e Lohran

30 out

A tática desses dois é já chegar apavorando…

Ótima foto, meninos. Boa sorte!

%d blogueiros gostam disto: