Arquivo | United States RSS feed for this section

Festinha brasileira pra gringo curtir!

8 dez

por Pat Guanais

No sábado passado comemoramos em estilo bem brasileiro os 4 anos da nossa pequena.

 A cada festinha de aniversário em que ela foi ao longo deste ano nos deixava bem claro que queria também ter a dela. Nada mais justo, né? O tema escolhido? Cinderela, claro…

Com alguma antecedência fui sondando espaços infantis onde pudesse realizar a tão esperada comemoração. Aqui, como no Brasil,  são inúmeras as possibilidades: academias de ginástica, escolas de Ballet, museus, salões de beleza infantis, todos oferecem espaço para eventos infantis. A grande diferença é o número de crianças permitido no evento, em geral bem mais reduzido do que o que estamos acostumados no nosso país. Os preços entretanto são bem parecidos, e em geral bem salgados.

Mas o que eu realmente estava desejando era fazer uma festinha com muito amor e simplicidade para a minha filha e se possível no nosso estilo bem brasileiro. Queria liberdade para convidar os amiguinhos dela e também os seus pais, sem muita preocupação com o tamanho da festa. Queria oferecer as nossas guloseimas, a nossa música, o nosso calor! Sendo assim, parti para fazer a festinha no salão de festas do nosso condomínio.

Na parte brasileira do cardápio oferecemos coxinhas de frango, risoles de palmito, pão de queijo, peta (ou avoador, como falamos no nordeste), brigadeiro, beijinhos de coco, e até guaraná Antarctica!

Na parte gringa incluímos cookies de chocolate (Chocolate chip cookies), Cupcakes, mini-quiches, pipoca, tirinhas de queijo (cheese sticks), limonada cor de rosa, suco de maçã e mini cenouras.

O Pequeno Cidadão, Toquinho, Adriana Partimpim e Palavra Cantada também estiveram presentes na trilha oficial da festa, entre outras pérolas da nossa música.

O nosso bom e conhecido “rasga-saco” (pelo menos é assim que a gente chama na Bahia!) foi adaptado para uma versão mais latina – a piñata! A nossa, claro de Cinderella.

Para a produção da festa contamos apenas com o papai, a mamãe aqui, e a Laurita, uma baiana querida que nos quebra o galho vez em quando!

Saldo da farra? Filhota feliz, papai e mamãe exaustos e uma alegria sem preço…

Tem coisa melhor nessa vida? 😉

Dicas:

Brigadeiros Brasileiros

Chica Bom Bom

http://www.chicabombom.com/

Salgadinhos Brasileiros

European Foods

http://www.theeuropeanfoods.com/The_European_Foods/Home.html

 Cupcakes

Georgetown Cupcakes

http://www.georgetowncupcake.com/

(Dica especial – os pedidos podem ser feitos online para entrega ou pick up na loja. Melhor forma de evitar a grande e constante fila na porta!)

 Decoração

Party City

http://www.partycity.com/product/cinderella+party+supplies.do?sortby=ourPicks&pp=60&size=all&navSet=169767

 Target

http://www.target.com/

Zoolights

27 nov

por Pat Guanais

Pequenas luzes de LED replicando formas de animais e de ornamentos festivos prometem transformar em breve o National Zoo em um espaço de pura magia, deslumbramento e muita diversão!

O evento chamado Zoolights teve início no dia 25 de novembro e acontecerá de sexta à domingo até o dia 11 de dezembro. A partir do dia 16 de dezembro até o dia 1 de janeiro o evento acontecerá diariamente (com exceção do dia 24 de dezembro).

Este ano o evento trará algumas novidades, entre elas um rink de patinação no gelo, sem gelo! É isso mesmo! O rink é feito com um material sintético, segundo eles, ecologicamente correto, e que permite que as lâminas dos ice skates deslizem suavemente como no gelo de verdade. Esse gelo plástico high-tech é confeccionado com um material acrílico reciclado e não-tóxico. Vale a pena conferir!

Também grupos escolares de todas as idades e de todas as partes do país estarão se apresentando no Live and in concert! As performances acontecerão todas as noites do evento, em três palcos diferentes e prometem deliciar os participantes com bandas de jazz, corais e muito mais.

Para apreciar com conforto o show de luzes ainda será possível pegar uma carona no Trackless Train (ou trem sem trilhos).

A entrada para o evento é gratuita.

No iceless skating rink será cobrada uma taxa de U$5,00 por meia hora de patinação.

O aluguel dos skates custará U$2,00 (mas também será possível trazer o seu, caso o tenha).

Uma volta no Trackless Train custará U$ 3,00.

Para maiores informações acessem o site do National Zoo.

Chica Bom Bom

10 nov

por Pat Guanais

Memórias e delícias da nossa infância agora em DC!

Ela é uma graça. Conquistou o coração do Derek e agora promete conquistar os Washingtonians de vezpelo estômago! 

A Érica Lima é uma paulistana doce, leve e divertida. Dessas de sorriso fácil e que no primeiro contato nos dá a impressão de uma pessoa mais do que de bem com a vida! 

E com esse espírito acabou de montar o seu próprio negócio, o Chica Bom Bom,  em parceria com uma amiga, a Bruna, onde a estrela das vendas é o nosso bom e velho – e claro, delicioso – conhecido, o Brigadeiro!

 

 

A inovação está nos sabores. Além do tradicional brigadeiro de chocolate ao leite, elas ainda oferecem as versões com chocolate meio amargo (chocolate Belga), com amendoim (pé de moleque), branco e beijinhos de coco. Tudo em caixas graciosas, perfeitas para presentear e derreter os corações dos gringos e brasileiros saudosos. 

Não deixem de visitar aqui o site dessas brasileirinhas inovadoras. É dar água na boca!  

Natal….já?

7 nov

por Pat Guanais

Comadres e compadres queridos,
Todo ano é assim. A gente estoura um  desses espumantes na virada do ano, curte a festança (no meu caso em geral na praia!), promete mudar a vida, rever sonhos e principalmente realizá-los, começar uma dieta, nova rotina com as crianças, viajar com o marido, ou namorado, ou namorido, ou amigo colorido ou, como dizem os americanos de forma politicamente correta, com o seu loved one, e um belo dia em novembro distraídos nos deparamos com uma vitrine repleta de artigos e decorações natalinas e então meio pasmos nos perguntamos: já?

Sim meus queridos, já. Esse é o momento real e verdadeiro em que temos a dura certeza de que o ano definitivamente nos atropelou. Mas isso não precisa ser um drama, não é mesmo?

Tenho uma tia que há pouco tempo postou em seu Facebook que em pleno mês de agosto se deu conta de que a sua árvore de Natal ainda estava montada na sala. Não fez drama e não contou conversa. Decidiu que a mesma passaria a status de decoração permanente no ambiente, uma vez que o tempo tem passado rápido demais para ser perdido montando e desmontando tal elemento decorativo.

Então, já que o ano passou e você “quase” não viu, o jeito agora é relaxar e começar a preparar o espírito para festejar tudo novamente. Ainda que parte dos seus sonhos continuem na sua “to do list”, ainda que parte dos quilinhos extras continuem incomodando na balança, ainda que os planos de viagem não tenham saído do papel e ainda que as crianças continuem a todo vapor às 10 horas da noite. Entretanto,  nada de desânimo. Falta pouco para renovarmos mais uma vez as esperanças de que tudo será, de fato, diferente no ano que estar por vir!

E que tal se render as cores, sabores e aos mimos da temporada? Ah, eu sei, eu sei, muitos consideram que
atualmente existe uma comercialização exagerada da data, que os presentes em tempos de crise (?) se tornaram um problema e tal. Eu sei, eu sei. Mas tenho que confessar uma coisa aqui a vocês: adoro celebrar, enfeitar a casa, curtir os mimos natalinos, comprar presentes (sim, afinal a vida me presenteia tanto com amigos e familiares tão queridos), tomar eggnog (uma bebida Láctea típica da estação aqui), comer panetone, me deliciar com o bacalhau na casa da minha mãe e os prazeres que seguem sem fim.

Apesar do meu espanto ao me dar conta de que o ano já está quase na sua reta final, me deparar com os ornamentos natalinos na vitrine da Píer 1 Imports me provocou uma gostosa e já conhecida excitação e uma vontade danada de compartilhar aqui com vocês as coisinhas lindas espalhadas pela loja. Infelizmente, a gerente, com toda a sua simpatia, não me autorizou fotografar, portanto vai aqui apenas um gostinho das coisas fofas que podem ser encontradas por lá!

Pier 1 Imports

 

 

  

No creo en las brujas pero que las hay, las hay

31 out

por Pat Guanais

Happy Halloween!!!!

Abóboras assustadoras, fantasias pra lá de divertidas, histórias horripilantes e muitos, muitos doces… Assim termina o mês de Outubro aqui nos Estados Unidos.

Casas na nossa vizinhança prontas para o Trick or Treat!

Bruxas tipo espantalhos

Esqueletos semi-enterrados

Todos os anos no dia 31 é comemorado o Halloween, o tradicional dia das bruxas, que começou lá com os Celtas séculos atrás e hoje faz sucesso entre a criançada por todos os cantos do mundo. A celebração aqui cresceu tanto que já começa logo no início do mês, com uma programação pra lá de intensa que inclui desde eventos para a criançada até festinhas descoladas por toda a capital americana. A imaginação corre solta quando o quesito é fantasia. Vale qualquer coisa para conseguir encher o balde de doces.

No início do mês o programa mais popular é ir atrás de abóboras para fazer os Jack O’ Lanterns, aquelas caras assustadoras, esculpidas e iluminadas por velas e que segundo a tradição devem estar à porta das casas para assustar os Goblins, os espíritos do mal.

Pelos arredores de DC existem inúmeras fazendas que garantem a diversão dos pequenos. Além de tobogãs, passeios de trator por “florestas mal-assombradas”, ainda é possível se “perder” em milharais e cruzar com bruxas e esqueletos pelo caminho! As crianças adoram e os adultos acompanham sentindo um friozinho (em silêncio, claro) na barriga. Ao final muita cidra de maçã e claro as abóboras!

Diversão na Cox's Farm!

Jack O'lantern garantida...

Jack O’Lanterns prontos chega enfim a hora do Trick or Treat. O costume é a criançada sair pelas casas da vizinhança (acompanhada pelos pais, afinal hoje em dia é bom não vacilar…) pedindo doces ou travessuras. Em DC um dos trick or treating mais famosos (e seguros) é o do Boo at the Zoo, que acontece pouco antes do dia 31 no National Zoo. As crianças além de receberem treats um pouco mais saudáveis como bananas, barras de cereais e suco de maçã (embora chocolates, chips, balas e pirulitos também sejam distribuídos…), têm a oportunidade de aprender curiosidades sobre os mais diversos animais nos stands montados para o evento. Este ano tinha um sobre a nossa Capivara!

O evento é pago e acontece todos os anos. A dica é garantir o ingresso com antecedência, por que se esgotam na semana do evento.

Iluminação especial garante o clima do evento

Fafi intrigada com a teia de aranha....

Melhor fantasia!!! Sumo papai e sumo filhote!!!!

Evil Queen e Cinderella prontas para os doces

 

Mas hoje é sem dúvidas o grande dia!

A fantasia já está pronta e mais tarde o programa é certo: caça aos doces!!!

Se na sua porta bater um monstrinho pra lá de gracioso, não vacile! É bom ter um chocolatinho no bolso….só pra garantir!

Feliz Dia das Bruxas!

Serviço:

The National Zoo
3001 Connecticut Ave., NW, Washington, DC.
Estação de Metrô: WoodleyPark/ Zoo /Adams Morgan and Cleveland Park.

Cox’s Farm
15621 Braddock Rd
Centreville, VA 20120
Tel (703) 830-4121
info@coxfarms.com

 

Show and Tell!

25 out

por Pat Guanais

O ensino obrigatório, aqui nos Estados Unidos, começa no ano em que a criança completa 5 anos de idade até o dia primeiro de setembro, quando se dá o início do ano letivo americano. É obrigatório MESMO comadres. Criança em idade escolar fora da escola dá cadeia para os pais. Pode parecer radical, mas isso mostra o quão importante é o assunto.

 As opções variam entre o ensino público, o privado ou o Homeschooling. Este último é quando os pais decidem educar seus filhos em casa, por eles mesmos ou por tutores contratados. As razões para optar pelo Homeschooling  são muitas – insatisfação com o ensino das escolas da área onde vivem, visões pessoais que se conflitam com a filosofia das escolas locais ou ainda a distância, no caso de áreas isoladas de centros urbanos. Essa opção entretanto não é tão simples quanto parece. Para decidir educar os filhos em casa é preciso apresentar um planejamento acadêmico a ser aprovado pela junta de educação do condado onde vivem. Nada de “oba-oba” galera!

Bem, mas enquanto a escola é uma opção e não uma obrigação, cabe a cada família escolher se vai ou não oferecer essa possibilidade aos pequenos. E aqui repito: a decisão de levar os filhos à escola antes do período obrigatório é uma decisão muito pessoal. Particularmente, acho que cada criança tem o seu potencial único de desenvolvimento, a depender da interação com os membros de sua família e de sua comunidade e ao que se expõe no seu dia a dia, pode se desenvolver infinitas vezes mais do que se estivesse em um ambiente escolar tradicional.

Quando eu era pequena meus pais trabalhavam em tempo integral. Eram donos de duas lojas e como estavam no início dos negócios precisavam estar presentes a todo momento. Como consequência, lembro de estar em casa a todo momento com babás. Algumas memoráveis, outras nem tanto. A TV ligada o tempo todo. Não critico a opção dos meus pais, afinal eram outros tempos, outras necessidades, outra cultura, mas quando me tornei mãe resolvi seguir outros caminhos. A minha pequena começou a freqüentar a escolinha antes dos dois anos. Poucas horas por dia e com muita flexibilidade. Sempre gostei de saber que naquele espaço ela teria a companhia de outras crianças, um planejamento bacana para a sua tarde e uma rotina que sempre me senti incapaz de proporcionar….é isso, sou muito ruim com a rotina.

Desde que chegamos aqui em Washington resolvemos continuar com o mesmo ritmo. No período da nossa mudança a minha filha demonstrava muita excitação com a ida à nova escola. No seu primeiro dia quis o vestido da Branca de Neve para dar coragem. As semanas de adaptação que se seguiram foram muito desafiantes. Choro, frustração em não falar a língua, saudades dos amiguinhos do Brasil. Coração de mãe partido, mas decidido a ajudá-la, por que imaginava o quanto seria importante para ela criar as suas referências de amizades por aqui, além de aprender a falar a língua.

Um ano se passou e ela feliz da vida “graduou” da Preschool para o Prekindergaarten. Um suspiro de alívio para nós, afinal não dá para prever os erros ou acertos das nossas decisões no momento em que precisamos tomá-las. A sua despedida da antiga classe foi realizada junto com o seu Show ‘n Tell.

O Show and Tell é uma atividade beeeeeem americana! Coisa para preparar as crianças para falar em público. Eu prefiro interpretar de uma forma mais leve e menos pretensiosa – uma atividade para a criança se “amostrar”.

Uma vez por mês elas trazem alguma coisa para mostrar aos amiguinhos de classe. Pode ser um brinquedo, um livro ou algo curioso que queiram compartilhar. Os amiguinhos fazem perguntas e ao final o objeto da demonstração é passado de mão em mão. Na prática é muito fofo, quando encarado sem pretensão, claro!

O vestido de caipira foi por conta de um desfile nesse mesmo dia com trajes tradicionais do seu país.

O objeto de exposição da vez foi um Jack’o Lantern (essa abóbora com a carinha) que fizemos para iluminar no dia do Halloween!

Momento das perguntas!

 

Turminha animada do preschool!

E para finalizar ressalto que esse tal de Show and Tell acaba sendo uma oportunidade para os pais se “amostrarem” também e babar – até não poder mais – nas suas crias. 🙂

Beijos

Cheers!!!

29 jul

Comadres queridas,
Como boa leonina que sou, adoro comemorar!!! 

Adoro celebrar as coisas boas da vida, estar com a família amada, os amigos queridos e não importa a ocasião: Natal, Reveillon, Carnaval, um dia de sol, a lua cheia, me dê motivos e eu levanto a taça de Champagne!!!! 

Mas a minha data preferida sem dúvidas é o 29 de Julho, dia em que cheguei nesse planeta e comecei a minha caminhada por essas bandas terrenas.

Gosto de pensar na alegria que meus pais sentiram com a chegada do primeiro filho, e que só consegui entender no minuto em que a minha filha veio ao mundo.

Gosto de pensar na alegria dos meus quatro avós – de um lado recebendo a benção de mais uma neta, do outro recebendo a benção da primeira neta.

Gosto de pensar na alegria da minha saudosa bisavó! Quantas pessoas hoje em dia têm a felicidade de conviver com essa geração?

Gosto de pensar que a vida me foi oferecida como um presente divino, uma oportunidade de passar por aqui e transformar o meu caminho e as pessoas com quem cruzo. A verdade é que por vezes – não intencionalmente – as transformações não foram tão positivas quanto gostaria. Sim, assumo que como efeito colateral de algumas relações causei tristezas. Embora leonina, sou humana.

Mas também gosto de pensar que vivi muitas alegrias ao lado de seres MUITO especiais e por isso gosto de na minha data de nascimento agradecer por cada alma de luz que cruzou a minha vida até então!

Crise com a idade? Sim, claro!

A vida é tão boa que às vezes dá vontade de parar tudo, pedir pro tempo passar mais devagar pra gente aproveitar cada segundo de prazer e felicidade. Mas tudo bem. A crise é passageira e confesso que ando em negociações intensas com as minhas rugas e cabelos brancos. Eles até têm sido generosos comigo, afinal os tenho tratado muito bem (não é toda ruga que pode se dar ao luxo de ser cuidada com cremes importados, né?).

Adoraria que a tecnologia estivesse avançada a ponto de compartilhar virtualmente um brinde e muitas Cupcakes com todos os meus amores que estão longe!

Enquanto isso não é possível fica aqui apenas o meu desejo de tê-los juntos no meu dia….

Cheers!!!!


Um beijo
Pat Guanais

Dica:
Georgetown Cupcakes
A matriz fica em Georgetown e tem uma constante fila de espera na porta. Essas cupcakes eu comprei na filial que fica em Bethesda, MD e só tem filas kilométricas no fim de semana!

%d blogueiros gostam disto: