Arquivo | Dicas Bsb RSS feed for this section

Arte na caixola

18 nov
Há uns 3 anos, durante uma visita a Pirenópolis, fui surpreendida por um evento cultural que acontecia na Praça do Coreto. Havia o anúncio de um espetáculo de teatro de bonecos, mas o coreto estava ocupado por umas caixas pretas enormes cobertas por tecidos, não havia um palco e nada daquela parafernália que se espera encontrar em um tradicional espetáculo teatral. Certifiquei-me se ali realmente haveria uma apresentação, me  pediram para aguardar.
 
Até hoje consigo lembrar da sensação de receio e depois surpresa que tive ao colocar pela primeira vez a cabeça dentro das caixas das Caixeiras
  
 

“De Outro Jeito” é o novo espetáculo infantil do grupo As Caixeiras – Cia de Bonecas que se inspirou no livro infantil de Stephen Michael King “O Homem que Amava Caixas”.

A peça conta a história de um homem apaixonado por caixas e por seu filho que tem dificuldade de expressar o amor que sente pelo menino de maneira convencional. Para expressar seus sentimentos o pai cria para o filho diferentes brinquedos e situações com as caixas que ele trabalha. Castelos, dragões, carros, animais são algumas das invenções que o homem cria para seu filho brincar e sentir o amor que sente por ele. Para o pai as caixas são a representação do amor que sente pelo filho. Já para o menino alem do amor, as caixas são a possibilidade de vivenciar sua meninice por meio de sua imaginação e criatividade.

O espetáculo utiliza o teatro de bonecos e de atores para contar essa bela história que nos faz refletir sobre a importância do afeto, da criatividade e da ludicidade em nossas relações.

Nesta montagem As Caixeiras apostam novamente na parceria entre grupos teatrais de Brasília com intuito de dialogar e fazer intercâmbio do processo construtivo e criativo dos grupos envolvidos. A direção é do ator e diretor Marco Augusto, da Cia Voar Teatro de Bonecos que tem um trabalho sólido com pesquisa no teatro de bonecos e na criação de espetáculos infantis. A música, criada para o espetáculo e executada ao vivo, tem autoria do músico, ator e diretor Geraldo Toledo da Cia Articum.

Ficha Técnica
Direção: Marco Augusto
Atrizes: Manipuladoras: Amara Hurtado e Jirlene Pascoal
Músico: Geraldo Toledo
Coreografia: Juliana Drummond
Bonecos e objetos de Cena: Marco augusto e Wesley Barbosa
Luz: Gilderlei Meneses

Programação:

Data: 19 e 20 de novembro
Local: Escola Parque da 304 norte
Hora: 17h
Ingressos R$ 10,00 e 5,00

Data: 26 e 27 de novembro
Local: Espaço Cultural Bagagem – Gama
Entrada Franca

Tudo começa e termina em pizza!

2 nov

Sábado passado foi aniversário do meu neném. Andrezinho completou dois anos de vida.

A data não podia passar em branco. Convidamos a família para comer uma pizza e cantar parabéns. Tudo muito tranquilo e sem complicações. O básico e o simples também podem nos satisfazer completamente (A vida fica tão mais leve…).

Mas básico e simples não querem dizer de qualquer jeito!

A pizza era da melhor qualidade, contratamos a Santa Pizza (excelente atendimento, preço bacana, pizzaiolo atencioso e ainda confeccionam um cardápio personalizado para o evento). Os doces e o bolo vieram do Ateliê de Doces, da Andrea Zakarewicz e do Eduardo. Os descartáveis, os mais charmosos do pedaço diga-se de passagem, da Festa de Papel, marca da artista plástica brasiliense Denise Brandt. Flores naturais em garrafas de leite vintage, trazidas diretamente da Feira da Benedito Calixto (adoro!) e toalha de mesa produzida pelas minhas eternas professoras de costura Sílvia e Cláudia, da Casa Quilt. Ingredientes perfeitos que fizeram do aniversário do meu filhote um momento super especial para a nossa família.

Se você também curte a vida com uma pegada mais leve, ficam aí as dicas!

Um ser encantado chamado Michael Jackson

19 out

Dica cultural para o fim de semana da garotada. Espetáculo musical infantil dirigido pela queridíssima cantora e professora do Música para Crianças/UnB, Célia Porto – Um ser encantado chamado Michael Jackson.

A Célia além de ser uma das cantoras símbolo da cidade, desenvolve um projeto musical super bacana em homenagem ao Michael Jackson,  o I’ll be there.

Nesse sábado e domingo, às 16h, o projeto estará na Funarte, apresentando um musical que contará com a participação das atrizes Ana Luísa Quintas e Carmem Manfredini (irmã do eterno Renato Russo), grupo de percussão Surdodum, Sergei Quintas, Georgia W Alô, Marcos Tani,  Rênio Quintas, David Reis (cover do Michael) e dos atores Maria Luiza e Reninho Quintas.

A música, totalmente ao vivo, ficará por conta da banda – Jackson Live Cover Band, que assina a direção musical do espetáculo. Iluminação e cenário, Camilo Soudant. Direção e texto Célia Porto. Coreografias de Wesley Messias e bailarinos da Caixa Cênica.

Este é um espetáculo feito em Brasília para Brasília. Levem as crianças para assistirem ao musical, vamos prestigiar a produção e a seriedade desses profissionais.

Musical Infantil “UM SER ENCANTADO CHAMADO MICHAEL JACKSON”
Dias: 22 e 23 de outubro (sábado e domingo)
Local: Teatro Plínio Marcos – FUNARTE
Hora: 16h
Entrada: R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia)
Contato: 8123 9384

Minha pequena cisne

18 out

Há um mês a minha companheira de dança resolveu seguir carreira solo. Matriculamos a Manu no ballet  do estúdio Dança & Cia, com a professora Daniela Amorim.

Desde a primeira vez que eu a levei a um espetáculo de ballet, sempre que passamos em frente ao Teatro Nacional ela diz: Mamãe sabia que um dia eu vou me apresentar nesse teatro?!

Uma das minhas preocupações em relação as diversas atividades que são oferecidas hoje às crianças é oferecer a elas no momento certo, para tenham condições motoras, psíquicas e que realmente dêem conta do que estiverem fazendo. (Acho o fim gente que força a barra com uma criança pequena).

Agora, como ela está com quase 4 anos, fase em que a criança passa a ter sua consciência corporal expandida e consegue se equilibrar em um pé só, achei que seria uma boa hora e a liberei para brincar de dançar ballet em uma academia.

Deixem os seus sapatos e podem entrar

A professora foi escolhida a dedo. A tia Dani já era uma referência pra mim antes mesmo de eu ser mãe. Fiquei apaixonada por ela no dia em que uma amiga bailarina contou sobre uma turma de meninas surdas que faziam ballet. E a professora era a Dani. Pensei: uau! Tem que ser uma pessoa muito especial para enfrentar um desafio desses! No início das aulas, quando nos sentamos para conversar sobre as minhas expectativas a respeito das aulas de dança para Manu, não tive dúvidas, era ela a pessoa certa para conduzir a minha pequena nesse novo momento.

A bailarina entra, mamãe e Kiki ficam do lado de fora da sala esperando...

Uma hora depois, a porta se abre e lá estão elas em fila para dar o beijo de tchau na Tia Daniela...

Mas nesse dia a bailarina não estava a fim de flashes...

Que seja feliz a iniciação da minha pequena cisne no ballet.
Serviço:
Dança & Cia
SCLN 309 – Bl. D – subsolo 48
tel: 3347 9114

Programação teatral do Mapati no mês das crianças

28 set

A expectativa para o mês das crianças já tá esquentando a cena cultural infantil da cidade.

Acabei de receber uma dica bem bacana (obrigada Caísa!) sobre a programação dos finais de semana no Mapati. Pra quem  ainda não conhece, o Mapati é um espaço cultural bem legal que funciona na área residencial da 707 norte.  O teatro fica no subsolo da casa, é pequeno e bem acolhedor, uma boa pedida para a introdução das crianças na atmosfera teatral…

 

Brincar também é coisa séria

28 set

Estive hoje na Boo para conferir a coleção de “brinquedos verdes” (destaques nas maiores feiras de brinquedos do mundo) que a Andrea acabou de trazer para a sua loja. Cada coisa linda…

Fogãozinho, tenda de feira, oficina de marcenaria, carrinho, kit café da manhã, kit churrasco, kit salada… Tudo produzido com bambu, madeira certificada e tingido com tinta de soja à base d’água.

Imagina o tanto que deve ser legal brincar de casinha com produtos cercados por tantos cuidados. Sem falar que brincar com um objeto de madeira é beeeem mais interessante do que com um de plástico!

Como bem disse uma senhora que comprava enquanto eu estava lá, “Dá vontade de parar tudo e sentar pra brincar!”

Diga aí se eu não tenho razão?!

Boo Moda e Lúdicos

CLSW 101 – Bl. A – Ed. Multi Center – loja 32 | Sudoeste

Brasília – DF

61 3442 1050

Domingo no parque

5 set

por André Sartorelli

Luminosa manhã de domingo em Brasília. Cantam os pássaros, sopra o vento, explodem em cores os ipês, caem os ministros…deixa pra lá. E domingos de sol pedem programas ao ar livre. Mesmo sob o sol Saariano do planalto central nessa época do ano, os brasilienses não se intimidam e como resistentes calangos (ou seria candangos? Acho que tanto faz.) buscam áreas de lazer como clubes e parques pra se divertir.

Brasiliense da gema do pequi que sou, levei meus dois filhos pequenos pra um parquinho novo na cidade. Às
margens do Paranoá e tendo como majestoso cenário a famosa terceira ponte, montou-se um playground de bom tamanho todo em madeira (Alguns parques com brinquedos de metal sob o selvagem sol de inverno brasiliense transformam-se em verdadeiras frigideiras que podem causar queimaduras em algum pirralho
desavisado.).

Graças à excepcional insolação, senti falta de árvores (havia tímidos coqueiros ) para fornecimento de sombra, mas meus filhos nem se preocuparam com esse mero detalhe estético/ecológico. Por toda a zona de areia clara, fofa e farta esbaldavam-se crianças de todas as idades rindo e brincando a valer.

As estruturas de madeira apresentavam excelente estado de conservação e o único senão eram algumas pontas de cigarro e copos de plástico que teimavam em brotar aqui e ali como incômodos lembretes de como somos um povo descuidado com nossos espaços públicos. Alheios a esses pequenos atentados contra a cidadania, meus filhos adoraram a experiência de desbravar mais um parquinho. Destaque para um trenzinho de madeira com locomotiva e vagões plantados na areia. Um fato chamou-me a atenção: havia no local numerosas famílias de estrangeiros misturadas às mais tostadas gentes locais. A quentura gostosa do sol aliada ao céu de um azul atordoante deve ter animado aquele povo claro e loiro, afeito à paragens mais frias, a sair de casa. E foi tocante ver como crianças de qualquer lugar do mundo se entendem bem entre balanços e escorregadores.

Fica a sugestão: conheçam o parque colado à terceira ponte e aproveitem pra curtir à beira do lago os últimos dias da rigorosa invernada brasiliense. Ah! E tragam muita água para os pequenos.

%d blogueiros gostam disto: